Início Gastronomia Ginga com Tapioca: Uma iguaria tipicamente potiguar

Ginga com Tapioca: Uma iguaria tipicamente potiguar

7898
COMPARTILHE:

Sabe aquela mistura que combina perfeitamente? Este é o caso da Ginga com Tapioca, uma iguaria típica do Rio Grande do Norte e que se espalhou por alguns lugares do Brasil.

Considerado o Patrimônio Imaterial do Estado do Rio Grande do Norte, este prato tem origem indígena, mas é muito consumido nas praias de Natal. Saiba mais sobre a Ginga com Tapioca e como preparar em sua casa.

Depois de ler este artigo aproveite para ler também:

Ginga com Tapioca
Fonte da imagem: Divulgação

O que é Ginga

Ginga é o nome regional dado ao peixe da espécie Manjuba ou Manjubinha. Ele é muito parecido com a piaba e bem consumido em toda a região litorânea do Brasil. Tem cerca de 15 centímetros de comprimento e geralmente é servido assado na grelha ou na brasa.

A famosa Tapioca

A Tapioca é outra iguaria nordestina que tem sua origem nas antigas civilizações indígenas dessa região brasileira e que se tornou uma grande referência da culinária regional do Brasil. A tapioca possui uma enorme fonte de energia sendo muito consumida em regimes alimentares como carboidrato.

A Mistura

Não se sabe ao certo quando e por qual tribo foi inventada a ginga com tapioca, mas todo potiguar lembra-se de saborear esse prato quando pequeno. Pesquisas em 2013 realizadas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, a UFRN, através do seu departamento de nutrição constatou que a ginga com tapioca deve ser consumida com cautela devido o seu alto teor calórico.

Uma porção de ginga com tapioca tem cerca de 600 calorias então não deve ser comida em exageros. Médicos atestam que uma porção por pessoa é mais que suficiente. O problema é resistir à essa delicia, principalmente se você se encontra na Praia da Redinha, região Norte de Natal e que faz a melhor ginga com tapioca do estado.

Como fazer a Ginga com Tapioca

Preparar a ginga com tapioca é simples, mas você precisa ter cuidado principalmente na hora de fritar o peixe. Veja como fazer cada um deles separadamente.

  • Ginga: Você precisa tratar o peixe como outro qualquer e lavá-lo bem. Despeje pequenas quantidades em uma panela com azeite de dendê bem quente. Atente-se sempre sobre a fritura, pois o peixe fica pronto em poucos minutos. O ponto certo é quando ele fica bem crocante.
  • Tapioca: A tapioca deve ser feita em uma frigideira sem ondulações para que ela fique com a estrutura lisinha. Despeje uma colher grande de goma e espalhe com cuidado. Caso não tenha um talher desse tamanho, duas colheres de sopa é o suficiente. Não aperte a sua tapioca para que não queime. Deixe no fogo por aproximadamente 20 segundos e vire. Deixe a goma cozinhar também do outro lado e sirva.

Como a tapioca será servida com o peixe, não precisa passar manteiga ou colocar nenhum tipo de recheio. A goma de tapioca é facilmente encontrada nos supermercados do nordeste inteiro já peneirada e pronta para ir á frigideira. Caso você não encontre nessa forma, basta molhar a goma convencional, passar em uma peneira e colocar um pouco de sal.

Ginga com Tapioca: Uma iguaria tipicamente potiguar
5 (99.09%) 22 votos

Comentários